19 de dezembro de 2010

18| De vidas e canções

A vida é como uma canção: realizamos muitas peripécias, damos voltas e voltas, mas quase sempre acabamos voltando ao ponto de partida... Numa boa canção, no entanto, não se pode chegar ao fim sem haver sentido forte emoção, transmitido uma mensagem e aprendido umas lições.

2 comentários:

  1. Nada melhor do que mergulhar nos sentimentos e pescá-los, e, se possível degustá-los...

    ResponderExcluir
  2. Daniel, toda expressão pulsa, e, feito uma sílaba, começa, dura e termina. Bela comparação! Você semiotiza tanto ao aspectualizar extensivamente a canção quanto ao modulá-la intensivamente. Abraço.

    ResponderExcluir